Imagem capa - É possível organizar um casamento em apenas dois meses? por Elisabeth Squinatti & Nei Bernardes

É possível organizar um casamento em apenas dois meses?


Em cada casamento que fotografamos encontramos a possibilidade de retratar uma história singular. 

São justamente as particularidades que nos encantam, que nos estimulam profissionalmente e que nos desafiam! 

A Yolanda e o Fagner estão completando oito meses de casados.,, Uma celebração organizada em apenas dois meses, mas com todos os detalhes e cuidados que uma história bacana deve ter!


Os noivos foram alunos do fotógrafo Nei Bernardes, na época em que ele lecionava sobre Contabilidade na Escola CNEC! Além disso, nós fotografamos o aniversário de quinze anos da Yolanda... 

Então um belo dia o casal chega com a notícia: quer nos contratar para as fotografias do seu casamento, mas seria com um pouco de pressa!







Como a própria Yolanda relatou:



Eu e o Fagner nos conhecíamos há algum tempo quando começamos a namorar, em 2010. 


Nós moramos juntos desde 2014.

Eu sempre pensei em casar, organizar a festa, planejar cada detalhe de tudo, mas o Fagner não tinha todo esse interesse pelo assunto. 

Foi quando viajamos para a Europa em 2016 e voltamos pro Brasil com vontade e pensamentos de que "algum dia vamos morar fora". 

Então conversamos e concordamos que se isso acontecesse nós faríamos uma festa de casamento antes da mudança.


Foi quando, no início de abril de 2017, o Fagner recebeu a resposta positiva de um processo seletivo pra trabalhar em Dublin, na Irlanda. 

A data da viagem estava programada para início de julho, 3 meses a partir de então, mas não dava pra deixar o casamento pra última semana. Começamos a pensar em data e escolhemos 10 de junho de 2017 como a data do nosso casamento. 


O primeiro passo foi conseguir a disponibilidade do fotógrafo e ex-professor (que fino né gente?!), depois encontrar um lugar que fosse perfeito para o estilo de casamento que queríamos: ao ar livre, no final de tarde, mas com lugar coberto para festa, afinal, era inverno.


Organizamos tudo em dois meses.


E quando digo tudo, inclui a locação dos móveis, as flores, toda a decoração, o cardápio, os convites, o meu vestido e toda cerveja. 





Mesmo com pouco tempo para organizar o casamento eu não abri mão de fazer meu próprio vestido de noiva, com a ajuda da minha mãe.

 

(A noiva Yolanda é estudante de design de moda e sempre arrasou nos eventos em que a gente a encontrava).







E o Fagner, como bom cervejeiro artesanal, fez a própria cerveja. 





300 litros de cerveja em casa, e compramos mais 100 litros da cerveja que ele e meu irmão produziram com a Dado Bier. Foram horas de trabalho para fazer os 7 estilos diferentes para agradar a todos os gostos.




(e estava uma delícia... até os fotógrafos tiveram que participar da degustação).



Queria que o casamento tivesse o nosso jeito em cada detalhe. Fizemos juntos o layout do convite, compramos as velas, decidimos como seria cada móvel alugado ou fabricado, e acrescentamos no cardápio o "Prato dos noivos" que foi feito com uma das cervejas do Fagner.







Nossas famílias se envolveram de verdade, ajudando principalmente na decoração e nas comidas. 

Se não fosse pelo trabalho de todos certamente não teria dado tudo tão certo!







A família também estava super envolvida no dia do casamento! Houve até cantoria, foi muito bacana...








Choveu por três semanas seguidas antes do nosso casamento, mas a previsão para o dia 10 de junho continuava a mesma: sol.

Na sexta-feira de manhã estávamos organizando o salão e a chuva continuava do lado de fora. Era difícil de acreditar que iria parar e que no outro dia teria sol, mas ao meio dia parou de chover. O dia continuou nublado, nós ainda não acreditávamos muito na previsão de sol pro dia seguinte, mas resolvemos manter a cerimônia ao ar livre. O sábado amanheceu frio, com o céu completamente azul e o sol brilhando. Quando acordei e olhei pro céu só pude agradecer por tudo ter dado certo até então e acreditei que continuaria sendo assim pelo resto do dia. E foi! Tudo aconteceu da melhor maneira possível e as fotos ao ar livre ficaram maravilhosas.









Passada a festa, vem o post com as fotos no Facebook e no site do estúdio (confira aqui http://bit.ly/2skTThk)! 


É muita ansiedade pra ver todas as fotos. 


Recebemos elas antes de vir pra Dublin (de onde a Yolanda estava escrevendo) e nossa missão era escolher as fotos pro álbum até o final de agosto, pra dar tempo de a Aline Evelin (fotógrafa e designer do estúdio) fazer toda a diagramação e produção até novembro, quando eu iria passar uns dias no Brasil. 


Conseguimos escolher as fotos, mas essa não foi uma tarefa fácil! 

Embora eles tenham se saído muito bem! 


A Aline estava com a ideia de usar a mesma renda do meu vestido na capa do álbum, eu concordei na hora. 

Entāo, lá estava minha mãe, agora morrendo de saudades da Yolanda, bordando mais algumas pérolas!


Meu vestido resume todo o trabalho do casamento de uma forma linda e representa bem a questão de que tudo teve a nossa mão pra acontecer, nada melhor do que ser a capa do álbum!

O álbum ficou lindo!! 

A capa, as fotos, o acabamento! 

Tudo se encaixou tão bem!



Aliás, vamos deixar esse assunto do álbum para uma próxima matéria, pode ser?




Fazer o casamento em tão pouco tempo não foi fácil, mas foi muito emocionante e desafiador. 





Acredito que o maior segredo foi ter planejamento e saber colocar em prática - quando se tem pouco tempo isso é fundamental. 

Pensar em cada coisa que vai acontecer no dia, se imaginar lá como noiva e como convidada, pensar no que está faltando, no que ainda precisa ser feito, é uma parte muito legal de toda essa preparação.






Valeu a pena toda a correria para que tudo fosse da melhor maneira. 



Eu preciso dizer que hoje eu não sei como fizemos tudo dar tão certo, hahaha. 

E também acredito que se fosse pra fazer em um mês teríamos dado um jeito!

Yolanda Petry, a noiva. 





Fotografias: Nei Bernardes e Aline Evelin

Edição: Aline Evelin